7 de julho de 2010

" quem é dono da verdade não é dono de ninguém "

bom demais receber comentários aqui gente ,
quanta saudade , mesmo!

bom ,e o que eu vou postar aqui é de um livro que diga-se de passagem eu amo . Já li várias vezs e tenho anotado em todos os lugares visíveis essa parte que eu coloquei ai embaixo.
É quase como uma ideologia. Enfim , Paulo Coelho pra mim é o cara. E sim , eu adoro livros de auto- ajuda ,rs

"No amor, ninguém pode machucar ninguém; cada um de nós é responsável por aquilo que sente, e não podemos culpar o outro por isso.
Já me senti ferida quando perdi o homem pelo qual me apaixonei. Hoje estou convencida de que ninguém perde ninguém, porque ninguém possui ninguém.

Essa é a verdadeira experiência da liberdade
ter a coisa mais importante do mundo, sem possuí-la. "
 
E não é que faz todo sentido ? Ninguém nessa vida é dono de nada . De ninguém . E tenho dito.
No mesmo livro , outro trecho que diz tudo ..
"...Era uma vez um pássaro. Adornado com um par de asas perfeitas e plumas reluzentes, coloridas e maravilhosas. Enfim, um animal feito para voar livre e solto do céu, alegrar quem o observasse.
Um dia, uma mulher viu esse pássaro e se apaixonou por ele.
Mas então pensou: talvez ele queira conhecer algumas montanhas distantes! E a mulher sentiu medo. Medo de nunca mais sentir aquilo com outro pássaro. E sentiu inveja, inveja da capacidade de voar do pássaro.
E sentiu-se sozinha.
E pensou: "Vou montar uma armadilha. A próxima vez que o pássaro surgir, ele não mais partirá."
O pássaro, que também estava apaixonado, voltou no dia seguinte, caiu na armadilha, e foi preso na gaiola.
Todos os dias ela olhava o pássaro. Ali estava o objeto de sua paixão,  Entretanto, uma estranha transformação começou a processar-se: Como tinha o pássaro, e já não precisava conquistá-lo, foi perdendo o interesse. O pássaro, sem poder voar ficou feio - e a mulher já não prestava mais atenção nele, apenas na maneira como o alimentava e como cuidava de sua gaiola.
Um belo dia, o pássaro morreu. Ela ficou profundamente triste, e vivia pensando nele. Mas não se lembrava da gaiola, recordava apenas o dia em que o vira pela primeira vez, voando contente entre as nuvens.
Se ela observasse a si mesma, descobriria que aquilo que a emocionava tanto no pássaro era sua liberdade, a energia das asas em movimento, não o seu corpo físico. Sem o pássaro, sua vida também perdeu o sentido, e a morte veio bater à sua porta:
 
'Por que você veio?' perguntou pra morte.
'Para que você possa voar de novo com ele nos céus.' respondeu a morte.
'Se o tivesse deixado partir e voltar sempre, você o amaria e o admiraria ainda mais, entretanto, agora você precisa de mim para poder encontrá-lo de novo."

Nascemos livres , e assim devemos partir . Liberdade é a palavra mais significativa que eu conheço. 
Fala sério , Paulo Coelho é um gênio.


5 comentários:

Dessa disse...

Isso é bem verdade.E isso aconteceu cmgo,perdi o cara que amava..no início sofri mas depois percebi q ele era livre assim como eu.E agora cada um vive a sua vida!=)

Mto legal a postagem,tbm gosto do Paulo Coelho.
Aq vai uma dica leia o 11 minutos dele;caso ainda n tenha lido!
bjoss!

Nilsa Almeida disse...

Olá, adorei seu blog

também estou te seguindoo!!

Beijoooos

Amanda Pereira disse...

Adorei o post !

Muito lindo . Tava com saudadees das suas postagens !

beijos!

Mima disse...

achei seu blog por acaso e adorei... está tudo mt lindo!!!

se puder me visita láh... bjus

drnanet.blogspot.com

Marcela disse...

Gostaria de saber qual é o livro do primeiro texto que vc escreveu "Ninguem pode machucar ninguem"?

Bjs

 

Blog Template by SuckMyLolly.com